quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Resenha A Rainha Vermelha - Victoria Aveyard

Resenha A Rainha Vermelha

Autor: Victoria Aveyard
Editora: Seguinte
Ano: 2015
Tradução: Cristian Clemente
Páginas: 419
Gênero: Ficção, Literatura juvenil
Avaliação do blog ☆☆☆☆☆




Oieeee amores e amoras♥♥♥ Hoje venho trazer a resenha do livro A Rainha Vermelha! O livro que está dando o que falar... Sabem o motivo? O terceiro livro da serie esta para sair nos próximos dias ... Pensem o quanto estou ansiosa por essa aquisição! Então preparamos com muito carinho essa resenha...  Esperamos que gostem

Resenha

♦♦♦ A Rainha Vermelha ♦♦♦
            O mundo de Mare Barrow é dividido pelo sangue, prateados e vermelhos, os prateados são semideuses, possuem poderes sobrenaturais, já os vermelhos são pessoas comuns, sem poderes, por esse motivo eles estão divididos em classes sociais nobreza (prateados) e plebeus (vermelhos).

“O sangue deles é uma ameaça, um aviso, uma promessa. Não somos iguais e jamais seremos... Pág 14


            Mare mora com seus pais e sua irmã mais nova Gisa, os outros três irmãos dela estão lutando na guerra, uma guerra que não é deles e sim dos prateados, como são vermelhos eles foram obrigados à irem. Mare é uma garota sem perspectiva de futuro, sabe que não tem nenhum talento e por esse motivo será levada para as frentes de batalha quando completar 18 anos, o que não vai demorar muito, pois ela já está com 17, por esse motivo ela rouba, rouba do seu povo para conseguir algum sustento, seus pais não aprovam, ninguém aprova o seu estilo de vida exceto o seu melhor amigo Kilorn.

            Nos seus dias de “trabalho” (roubo) Mare se depara com um desconhecido, aproveitando a oportunidade ela tenta rouba-lo, mas isso não acontece, e por incrível que pareça ele acaba ajudando ela a arrumar um emprego no palácio...

“Não vou morrer, não vou para a guerra. Vou trabalhar e viver”... Pág. 62

Sabe aquele ditado que fala assim... “o que é bom dura pouco” nesse caso o que é bom fica bem interessante...

            Mare agora serve o Rei... Ela chega logo no dia que vai acontecer a Prova Real, as filhas das grandes casas prateadas irão se oferecer ao príncipe, nesse dia elas irão batalhar, a mais forte ganhará como recompensa ser esposa do príncipe, futuro Rei.
           
            Mare esta escalada para trabalhar nesse grande evento... no meio de uma batalha Mare cai na arena, e as coisas não ficam boas para o seu lado! Ou ficam? E agora quem vai salvar a vida de Mare??? 

            Ela mesmo!!! No meio dessa quase morte Mare descobre que possui poderes! Mas calma aí... quem tinha poderes não eram apenas os prateados? Como isso é possível uma vermelha com poderes? A partir desse momento se as coisas estavam interessantes elas vão ficar mais! O que podemos esperar dos próximos acontecimentos? Quem é esse desconhecido que ajudou Mare? O que irão fazer com ela? Conseguirá voltar a ter  a sua vida de antes ? Vão mata-la? Vão estuda-la?

“A sensação não é ruim, porém. Na verdade, me sinto viva. Como se tivesse sido cega a vida inteira e agora pudesse enxergar”... Pág 79

Avaliação do Blog

O livro começa emocionante e termina tirando o seu fôlego... Nossa protagonista não é uma garota exemplar, ela rouba para viver... Se é certo ou não só vocês poderão tirar essas conclusões com o passar da história... Ela descobre que tem poderes e isso torna a história que já estava boa em maravilhosa!!! Gente não é exagero o livro é muito bom, as páginas correm em um piscar de olhos, nesse novo mundo Mare irá descobrir tantas coisas, acontecerão várias intrigas, seu coração ficará dividido, sem falar da guerra que está por vir, entre vermelhos e prateados, o livro é bom do começo ao fim! Irei tentar descrever o livro... Ele é uma mistura de X-men/Jogos vorazes/Época medieval, por esse motivo SUPER aconselho a leitura! Venham experimentar esse novo universo de sangues!

“Em algum lugar da minha cabeça, um cronômetro começa a contagem regressiva: não resta muito tempo”...Pág 393

E você tá lendo???
bjus  

Nenhum comentário:

Postar um comentário