domingo, 27 de novembro de 2016

RESENHA PROIBIDO

Resenha Proibido

Autora: Tabitha Suzuma
Editora: Valentina
Ano: 2014
Tradução: Heloísa Leal
Páginas: 302
ISBN: 9788565859363
Gênero: Romance, Drama.
Avaliação do blog *****

SINOPSE

Ela é doce, sensível e extremamente sofrida: tem dezesseis anos, mas a maturidade de uma mulher marcada pelas provações e privações da pobreza, o pulso forte e a têmpera de quem cria os irmãos menores como filhos há anos, e só uma pessoa conhece a mágoa e a abnegação que se escondem por trás de seus tristes olhos azuis.

Ele é brilhante, generoso e altamente responsável: tem dezessete anos, mas a fibra e o senso de dever de um pai de família, lutando contra tudo e contra todos para mantê-la unida, e só uma pessoa conhece a grandeza e a força de caráter que se escondem por trás daqueles intensos olhos verdes.

Eles são irmão e irmã.

Mas será que o mundo receberá de braços abertos aqueles que ousaram violara um de seus mais arraigados tabus? E você, receberia?

Olá pessoas lindasssss!!! Como estão? Trago pra vocês a resenha do livro PROIBIDO, um livro cheio de tabus e polêmicas! Ótima leitura....

“Como uma coisa tão errada pode parecer tão certa”. Pg. 131.

            Em uma casa paga pelo Governo moram Willa de 5 anos, Tiffin de 8, Kit de 13, Maya de 16 e Lochan de 17, Eles faziam parte de uma família normal, quase perfeita, até que o pai deles decidiu abandonar a vida que estava levando e resolveu começar uma nova aventura em outro país, com uma nova família, deixando para trás os filhos e esposa, que nunca amou, se casou com ela por conta de uma gravidez acidental, sempre achou imatura e uma mãe desnaturada, o que não o tornou um pai melhor pois foi embora e não se deu ao trabalho de mandar pensão para os filhos.
            A mãe das crianças não suportou ser abandonada e desde então começou agir como se fosse uma adolescente solteira sem responsabilidade, virou alcoólatra e com bastante frequência dormia fora de casa, até chegar a um ponto em que só ia visita-los de vez em quando, deixou todas as obrigações nas costas do seu filho mais velho Lochan, ele assumiu o controle da família, cuidando da casa e dos irmãos, ele fazia tudo para mantê-los juntos e felizes, tinha bastante ajuda da sua irmã Maya, ela era o seu braço direito, Lochan e nenhum dos seus irmãos abandonaram os estudos, ele obrigava a mãe a mandar dinheiro para suprir as despesas.

Lochan...
‘O homem da casa... ela me chama assim desde que eu tinha doze anos, quando meu pai foi embora”. Pg. 19

            O dinheiro que a mãe mandava só era suficiente para manter as despesas com comida e algumas contas. Apesar de Lochan ser responsável e ter sua irmã como ajudante as coisas não iam bem, começaram a fugir do controle, seu irmão do meio Kit se tornou um garoto problemático, revoltado, ressentido, entrou para uma gangue da escola e começou a usar drogas.
            Lochan tinha seus próprios demônios internos, era um jovem retraído, não era participativo na escola, apesar de ter as melhores notas, não conversava com ninguém a não ser com seus irmãos, sua cabeça estava cheia de preocupações, sempre exibia uma expressão distante, atormentada, e carregada de tristeza.

Maya....
“Sinto que ele está escondendo uma parte sombria e infeliz de si mesmo – a parte que faz um esforço enorme para sobreviver na escola, no mundo exterior, um mundo onde, por alguma razão, ele jamais sentiu paz”. Pg. 29.

        Maya sempre foi uma garota gentil, preocupada com seus irmãos, dividia as tarefas do lar e obrigações com Lochan seu irmão mais velho, eles tinham uma ligação muito forte desde criança, eram um time, melhores amigos, um entendia o outro, sempre preocupados em manter a família unida, sabiam que se descobrissem que sua mãe não ficava em casa levariam todos para um abrigo e provavelmente nunca mais teriam contato.  
Em meio a um turbilhão de acontecimentos Maya e Lochan estão descobrindo novos sentimentos, tais sentimentos estão deixando os dois confusos, será que o peso de bancar os pais esta cada dia mais pesado? O que acontecerá aos dois? Conseguirão manter a sua família unida? Como essa história irá terminar?

Lochan...
“Minha família sou eu... É a minha vida... Sem eles, eu caminho pelo planeta sozinho”. Pg. 35.

            Esse livro mexeu muito com as minhas emoções, quando terminei fiquei perplexa, não pelo tema abordado, mais sim pelo desfecho da história. Maya e Lochan são dois jovens adoráveis, com corações do tamanho do universo, colocam os irmãos a cima de tudo, seus pais foram duas pessoas imaturas, principalmente a mãe, uma mulher de mais de 40 anos bancando a adolescente irresponsável... O livro fala sobre incesto... Isso mesmo... amor ou relação entre parentes, nesse caso amor entre irmãos, o tema é polêmico, mais a autora relata isso de uma forma tão suave que você não consegue julgar o que esta acontecendo, a história é muito envolvente e cativante, apesar de ser uma leitura pesada o livro em si corre muito rápido, por esse motivo convido vocês a lerem Proibido e tirarem suas conclusões, além de passarem por um misto de sentimentos indescritíveis!!!

Maya...
“É tão bom que chega a doer. Acho que vou morrer de tanta felicidade... Acho que vou morrer de tanta dor”... pg. 130.

E você ta lendo?
Deixem seus comentários será um prazer responde-los
Bjus..

Nenhum comentário:

Postar um comentário